clique aqui!
by Banner-Link

FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA - Questionário

1) Qual a ação do surfactante no alvéolo?
    O surfactante é uma substância secretada pelas células de revestimento interno do alvéolo (pneumócitos II) que tem como ação reduzir a tensão superficial, impedindo o colapso alveolar e facilitando a entrada de gases no alvéolo. Essa tensão superficial se caracteriza por uma forte atração das moléculas na superficie do alvéolo, dificultando a passagem do ar.    A ação do surfactante é inversamente proporcional à superfície do alvéolo.

2) Qual a importância do tecido elástico na expansão pulmonar?
    As forças elásticas representam a complacência pulmonar, importante tanto na inspiração quanto na expiração, sendo de 2 tipos:
    1. Forças elásticas do próprio tecido pulmonar: Na expansão pulmonar as fibras de elastina e colágeno encontram-se distendidas e alongadas, enquanto que no final da expiração (pulmões vazios) as fibras estão contraídas e retorcidas.
    2. Forças elásticas causadas pela tensão superficial: esse tipo de força é responsável por 2/3 da força elástica pulmonar total, está relacionada com a presença do surfactante no interior do alvéolo, pois é ele que provoca a entrada de ar nos alvéolos e a conseqüente expansão pulmonar.
    A força elástica pulmonar total representa uma resistência na expansão do pulmão (inspiração = processo ativo).
    Forças antagônicas à expansão: tecido elástico (parte histofuncional do parênquima pulmonar) e a tensão superficial(atração entre as moléculas que compõem a interface sólida e líquida do alvéolo). Essas são forças que tendem levar o pulmão ao colapso, sendo que a pressão intrapleural positiva auxilia o tecido elástico e a tensão superficial a colabar o pulmão, e a pressão negativa intrapleural proporciona a expansão do pulmão.

3) Qual a importância do espaço pleural e da pressão intra-pleural na mecânica da inspiração e expiração?
    O espaço pleural está compreendido entre a pleura visceral e a pleura parietal, contendo uma camada delgada de líquido pleural, que lubrifica os movimentos dos pulmões no interior da cavidade, impedindo o atrito entre esses. A pressão pleural é importante na determinação dos movimentos dos pulmões. Na expiração ela é positiva, comprimindo os pulmões e com isso facilita a saída do ar. Na inspiração ela deve ser negativa para possibilitar a expansão dos pulmões, com a entrada de ar.

4) Em que se baseia a afirmativa de que a expiração é passiva e a inspiração é ativa?
    A inspiração é ativa por ocorrer um aumento no diâmetro craneo-caudal e antero-posterior da caixa torácica, pelo gasto de energia na contração dos músculos necessários para expansão pulmonar. A expiração é passiva por ocorrer apenas relaxamento muscular, sem gasto de energia, mas ela pode se tornar ativa, dependendo da quantidade de ar.

5) Pode a capacidade vital aumentar em um indíviduo? Como?
    Sim. A capacidade vital vai aumentar em pessoas atléticas, e ela é maior em pessoas com maior estatura, sendo que pode aumentar pelo aumento da expansão pulmonar e a capacidade de troca gasosa no alvéolo.     Aumentando os diâmetros da caixa torácica, aumenta a capacidade vital, e isto acontece pela ação do conjunto de ossos, ligamentos e músculos.

6) Qual a relação entre o espaço morto fisiológico e a pressão intra-pleural?
    Espaço morto fisiológico: espaço em que não ocorre trocas gasosas (espaço morto anatômico mais o espaço dos alvéolos que tem ventilação mas não tem perfusão, portanto, onde não ocorre a hematose).
Pressão intra-pleural negativa diminui o espaço morto fisiológico, pois os alvéolos não-funcionais começam a funcionar, apresentando perfusão.
    Pressão intra-pleural positiva aumenta o espaço morto fisiológico, pela própria compressão sobre o pulmão, fazendo com que alguns alvéolos se tornem não funcionais nesta ocasião.
Local de pressão mais negativa no ápice diminui o espaço morto fisiológico.

7) Conceitue ventilação alveolar, diferenciando-a da ventilação pulmonar:
    Ventilação alveolar: é a intensidade com que o ar novo chega aos alvéolos, sacos alveolares, dutos alveolares e bronquíolos respiratórios, é o ar que realiza troca.
    Ventilação pulmonar: é a entrada e saída de ar entre a atmosfera e os alvéolos pulmonares. Todo o ar, inclusive o ar que realiza troca (todo o ar que entra no pulmão).

8) O que é ar expirado e qual a pCO2 do ar expirado?
    O ar expirado é a combinação do ar proveniente do espaço morto e do ar alveolar e a pressão parcial de CO2 é de 27 mm Hg.

9) Qual a influência do sistema simpático e parassimpático sobre o trabalho respiratório?
    O sistema simpático faz bronquiodilatação, diminuindo a resistência para a entrada e saída de ar, conseqüentemente diminuindo o trabalho respiratório.  O sistema parassimpático faz bronquioconstrição, aumentando a resistência e aumentando o trabalho respiratório.

10) Qual a razão da negatividade do espaço pleural?
    A pleura visceral é irrigada por sangue que vem do VD e vai ao AE (Pcoloidosmótica = -28mmHg e P.capilar pulmonar = -7mmHg).
    A pleura parietal é irrigada plor sangue VE e vai AD. Ambas tem em comum a mesma P.coloidosmótica = - 28mmHg  e P.capilar sistêmica = -17mm Hg.
    Portanto a pressão intra-pleural tende ser subatmosférica, menor que 760mmHg. E essa pressão negativa é importante para manter os pulmões expandidos.

11) Há benefício no processo de umidificação do ar alveolar?   Por que?
    Não. Pois diminui a pO2, não trazendo nenhum benefício funcional, só histológico, evitando o ressecamento da célula.

12) Qual o valor máximo da pO2 alveolar em condições normais de respiração?
    pO2 alveolar = -149,3mmHg até, no máximo, 150mmHg.

13) Como se comporta a pCO2 alveolar em um aumento do metabolismo celular?
    Com o aumento do metabolismo celular vai aumentar a pCO2 no alvéolo, pela maior concentração de CO2 no sangue proporcionando a maior difusão dessa gás para dentro do alvéolo (a solubilidade de CO2 é fator favorável). A pCO2 pode diminuir pela regulação da respiração.

14) Faça um esquema da membrana respiratória:
    alvéolo            memb.respiratória          capilar
      CO2                                                     O2

15)Diferencie coeficiente de difusão de capacidade de difusão de um gás:
    O coeficiente de difusão é a transferência facilitada do gás através da membrana respiratória, enquanto que a   capacidade de difusão é como o gás se difunde através da membrana a cada minuto por uma diferença de pressão de 1mmHg. O coeficiente é propriedade do próprio gás.

16) Descreva os fatores que regem a difusão dos gases na membrana respiratória:
    -a espessura da menbrana respiratória;
    -a área de superfície da membrana;
    -o coeficiente de difusão do gás na membrana;
    -a diferença de pressão entre os lados da membrana;
Todos eles tem influência na capacidade de difusão do gás, ou seja, de passar a membrana respiratória.

17) O que é relação ventilação-perfusão?
    É a relação de entrada e saída de ar na unidade alveolar, e é importante por determinar as trocas gasosas, sendo que algumas áreas do pulmão apresentam boa ventilação mas deficiente perfusão, alterando com isso a difusão do gás. Perfusão: passagem de sangue pelo capilar. Ventilação: entrada e saída de ar na unidade alveolar.

18) Como se comporta a relação ventilação-perfusão no ápice pulmonar?
    No ápice pulmonar ocorre uma boa ventilação , mas perfusão igual a zero. Em casos de exercícios físicos, ocorre fluxo sanguíneo para o ápice. O desequílibro da relação ventilação-perfusão proporciona má oxigenação tecidual e deficiente remoção de CO2.
OBS: Pra continuar com pressão intra-pleural positiva, vai se aumentar o trabalho respiratório. Então não posso dizer que a pressão vai estar sempre negativa.

próxima fisiologia próxima

clique aqui!
by Banner-Link

clique aqui!
by Banner-Link

1